Organic' SXSW Blogger Buzz?

23 Feb 2019 06:46
Tags

Back to list of posts

<h1>OMS Diz Que Marketing Digital Deixa Mais Gurias Obesas</h1>

<p>Meninas na Europa s&atilde;o centro de campanhas que promovem alimentos ricos em gordura, a&ccedil;&uacute;car e sal, alerta a Organiza&ccedil;&atilde;o Mundial da Sa&uacute;de. Dezoito Dicas De como Adquirir Seguidores No Instagram Sem custo Em 2018 subestimam t&eacute;cnicas publicit&aacute;rias persuasivas e personalizadas. As meninas europeias est&atilde;o sendo &quot;bombardeadas&quot; com an&uacute;ncios e marketing digital que promovem o consumo de alimentos danosos &agrave; sa&uacute;de e que aumentam o tra&ccedil;o de obesidade infantil, alertou nessa sexta-feira (04/11) a Organiza&ccedil;&atilde;o Mundial da Sa&uacute;de. Em relat&oacute;rio, pesquisadores da OMS pedem que pol&iacute;ticos ajam para socorrer as meninas dos an&uacute;ncios desses alimentos em portais de web, jogos - os chamados advergames - e redes sociais. Zsuzsanna Jakab, diretora regional da OMS para a Europa.</p>

<p>Segundo Jakab, pela car&ecirc;ncia de mecanismos reguladores eficientes nas m&iacute;dias digitais, as criancinhas acabam expostas a t&eacute;cnicas de marketing persuasivas e personalizadas. OMS. Como falta regulamenta&ccedil;&atilde;o efetiva e controle sobre o marketing digital, as crian&ccedil;as ficam expostas a poderosas campanhas de marketing online atrav&eacute;s de plataformas digitais que coletam detalhes pessoais de usu&aacute;rios. F&oacute;rum Dos Leitores relat&oacute;rio descreve ainda como corpora&ccedil;&otilde;es tiram proveito do emprego de smartphones pelas mo&ccedil;as.</p>

<p>Muitas vezes, as companhias utilizam fatos da localiza&ccedil;&atilde;o geogr&aacute;fica dos aparelhos pra publicar an&uacute;ncios e &quot;ofertas especiais&quot; em tempo real, quando os usu&aacute;rios se encontram em &aacute;reas onde institu&iacute;dos produtos s&atilde;o comercializados. Pesquisas sinalizam que por volta de dois ter&ccedil;os das meninas que se tornam obesas antes da adolesc&ecirc;ncia se tornar&atilde;o adultos obesos. Estima-se que 25% das meninas em idade escolar na Europa de imediato estejam acima do peso correto ou obesas, segundo o estudo da OMS. Essas garotas est&atilde;o mais aptas a construir doen&ccedil;as cr&ocirc;nicas, como o diabetes, c&acirc;ncer e dificuldades card&iacute;acos.</p>

<p>E, ao contr&aacute;rio do que As sete Tend&ecirc;ncias Que Est&atilde;o Mudando As M&iacute;dias sociais Em 2018 , essa corrente de not&iacute;cias falsas n&atilde;o &eacute; consumida s&oacute; por apoiadores de pol&iacute;ticos radicais ou por pessoas com baixa escolaridade. Em abril de 2017, o BBC Trending noticiou que havia uma onda de not&iacute;cias falsas sobre Trump. Especialistas dizem que pessoas com grau grande de escolaridade bem como conseguem ser enganadas por mentiras e frequentemente s&atilde;o mais refrat&aacute;rias no momento em que expostas a infos que desafiam tuas opini&otilde;es.</p>

<ul>

<li>Analise todas as m&eacute;tricas dispon&iacute;veis sobre isso sua organiza&ccedil;&atilde;o</li>

<li> Coment&aacute;rios E Fotos De Mascarados Que Assustam Nas Ruas Preocupam Moradores O Dia do Twitter</li>

jade-weber-social-media-december-2017-3.jpg

<li>G&ecirc;meos Rafa e Manu</li>

<li>Modelo DAS IMAGENS Pro LINKEDIN</li>

</ul>

<p>No entanto a onipresen&ccedil;a do termo fake news talvez esteja iniciando a torn&aacute;-lo sem significado. Sete Sugest&otilde;es Para Aumentar A Popularidade E Ganhar Dinheiro Com O Instagram tipo de tema - descontextualizado, manipulado, fundado em teorias da conspira&ccedil;&atilde;o, incorreto ou que as pessoas apenas n&atilde;o gostam - passou a ser rotulado com a express&atilde;o. Alexios Mantzarlis, diretor do instituto internacional de checagem de dados Poynter.</p>

<p>Dessa maneira, alguns especialistas com vasta experi&ecirc;ncia na &aacute;rea come&ccedil;aram a recuar do bombardeio de fake news. 5 Segredos De Corpora&ccedil;&otilde;es Que Realizam Sucesso Nas Redes sociais , ag&ecirc;ncia sem fins lucrativos de checagem de dados, baseada no centro Shorenstein da Universidade de Harvard, nos EUA. Wardle diz que a obsess&atilde;o com o termo fake news - e, sim, essa reportagem podes ser inclu&iacute;da nela - assim como est&aacute; prejudicando a importancia de ve&iacute;culos at&eacute; ent&atilde;o confi&aacute;veis.</p>

<p>O que possibilitou a vers&atilde;o moderna das fake news, ou a desinforma&ccedil;&atilde;o, foi o progresso explosivo das redes sociais. O que fazer ent&atilde;o? A checagem de not&iacute;cias d&aacute; certo, diz Alexios Mantzarlis, entretanto uma solu&ccedil;&atilde;o automatizada n&atilde;o &eacute; a &uacute;nica resposta. Nem sequer todas as organiza&ccedil;&otilde;es de checagem de not&iacute;cias no mundo juntas ser&atilde;o capazes de derrotar sozinhas cada not&iacute;cia falsa. E apesar de que haja perguntas quanto &agrave; efici&ecirc;ncia da checagem de detalhes, Mantzarlis acredita que este trabalho tem um choque consider&aacute;vel.</p>

<p>Segundo ele, as pessoas s&atilde;o capazes de ser resistentes aos dados, no entanto poucas s&atilde;o imunes a eles. No futuro, o termo fake news poder&aacute; tornar-se uma rel&iacute;quia da febre de 2017 (se tivermos sorte). Por&eacute;m a luta contra a desinforma&ccedil;&atilde;o n&atilde;o morrer&aacute;. Empresas e governos est&atilde;o tomando a&ccedil;&otilde;es concretas - e tuas result&acirc;ncias ser&atilde;o sentidas por algum tempo.</p>

<p>Al&eacute;m da aten&ccedil;&atilde;o redobrada &agrave; interven&ccedil;&atilde;o das organiza&ccedil;&otilde;es de tecnologia, especialistas assim como se preocupam com o poder dos governos. Mantzarlis, citando propostas de inmensur&aacute;veis pa&iacute;ses europeus. A mais abrangente entrou em validade no dia 1&ordm; de janeiro de 2018 na Alemanha. 195 milh&otilde;es) se n&atilde;o o fizerem. E pra al&eacute;m dos textos pol&iacute;ticos virais, h&aacute; outras fronteiras que os checadores de sugest&otilde;es est&atilde;o tentando cruzar.</p>

<p>Fotos e montagens circulam de forma acelerada em aplicativos fechados como o WhatsApp. Muita desinforma&ccedil;&atilde;o sobre sa&uacute;de, religi&atilde;o e popula&ccedil;&atilde;o est&aacute; sendo propagada fora dos Estados unidos, em pa&iacute;ses em desenvolvimento, se bem que o debate sobre not&iacute;cias falsas esteja focado somente no Ocidente. Existe, por&eacute;m, uma charada importante nesta discuss&atilde;o: qual &eacute; o verdadeiro choque da desinforma&ccedil;&atilde;o nos eleitores?</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License